a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

CA Feira começa a ...

domingo , maio 24 2020
420

André Azevedo e João ...

domingo , maio 24 2020
97

Julian Tamborindegui é ...

domingo , maio 24 2020
289

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
58743

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
26607

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
21211

Nuno Roque de regresso ...

terça , Dez. 31 2019
323

Conheça os Calendários ...

quarta , Set. 06 2017
854

Agenda e Nomeações para ...

quarta , Nov. 23 2016
1204

pluri unhas J

marlene sousa covid 19 new

Em confinamento devido à pandemia, Marlene Sousa, capitã da equipa feminina de hóquei em patins do Benfica, partilhou com a BTV como tem passado os seus dias em casa, divididos entre treinos, aulas virtuais e tempo com a família.
"O Benfica tomou medidas muito cedo e levou-nos a que tivéssemos cuidado desde muito cedo também. Por isso, há cerca de duas semanas decidi vir para o Norte ter com a minha família. Neste momento, estamos todos em casa, e o que tento fazer é adaptar a vida àquilo que fazia antes da forma mais natural possível, mas não é, de todo, igual ao que fazia antigamente. Tento ser criativa no que continuo a fazer, ou seja, a treinar e na minha vida enquanto professora", começou por dizer Marlene Sousa.
A capitã encarnada contou ainda como se tem mantido fisicamente ativa e como tem sido dar aulas através da internet, uma vez que é professora na Universidade Lusófona.
"Tenho a sorte de viver numa vivenda, o que acaba por ser bom em termos de espaço para poder patinar. Tenho conseguido patinar, fazer alguns exercícios com stick e com bola, mantendo-me assim ativa a nível desportivo e a treinar. A nível profissional, sou professora na Universidade Lusófona em Lisboa, e continuo a dar aulas pela internet. Somos duas professoras e temos de nos adaptar uma à outra e aos alunos", referiu.
Quanto ao futuro, Marlene Sousa considera que só o tempo poderá dizer o que vai acontecer, mas salientou que o mais importante é estarmos focados "neste jogo que é a vida".
"Não é fácil pensar no futuro neste momento, porque não fazemos a mínima ideia de quando podemos voltar a competir e a estar com as nossas colegas de equipa. Agora temos de continuar a manter a forma física com as limitações que temos. Estou cheia de saudades de entrar no pavilhão, vestir a camisola, ouvir o hino do Benfica, e dos adeptos com os cachecóis do ar, mas agora o mundo tem de se adaptar à nova realidade que estamos a viver. Não é fácil para ninguém, mas o mais importante neste momento é o jogo da vida e é nele que temos de estar focados", vincou a capitã.

Fonte- SL Benfica – Texto- Márcia Dores * Foto- SL Benfica

1 Segunda